Com metade da população de Feira, Islândia tem 2 homicídios por ano

19/06/2018

A Islândia está na moda desde que se classificou para a copa com um time que até outro dia tinha amadores que jogavam bola nas horas vagas de suas profissões. E chamou ainda mais atenção ao empatar sábado com a Argentina.

 

Mas há um motivo de espanto ainda mais extraordinário sobre a Islândia. É um pequeno gelado e longínquo país, lá pelo extremo Norte do planeta. Uma ilha de população pouco acima dos 300 mil habitantes, paisagens exóticas e quase nenhum crime. Dois homicídios em um ano. Quando ocorre um, vira um choque, como neste caso relatado pela BBC, de janeiro do ano passado.


Com esta taxa de homicídios, se tivesse a mesma população de Feira de Santana, teriam sido 4 assassinatos em um ano. Como a média na nossa cidade de pouco mais de 600 mil habitantes é de uma morte por dia, em uma única semana temos quase o dobro.


Naturalmente lá não há violência policial. Encontrei a notícia que relata a primeira vez na história em que uma pessoa foi morta pela polícia na Islândia. Foi em 2013. Não sei se desde então houve outro caso. Na Bahia, em 2017, a polícia matou mais de 500 pessoas.

 

Aron Gunnarsson, jogador da seleção islandesa

 

Compartilhar
Tuitar
Please reload

NOTÍCIAS RECENTES
Please reload

Sala de Notícia - Todos os Direitos Reservados