Serrinhense tem 1 milhão de seguidores no Instagram

25/04/2018

Rachel Pinto - Acorda Cidade


Em tempos de ostentação nas redes sociais e da luta incansável para ser visto, ganhar seguidores e fama, mostrando uma vida de prazeres e conforto adquiridos através do dinheiro e de parcerias com marcas e empresas, é incontável o número de influenciadores digitais e blogueiros que surgem a cada dia na internet. Os milhões de seguidores e curtidas nas fotos são o termômetro para a popularidade e para identificar quem é mesmo “pop star” nas redes.

 

 


Na contramão de tudo isso, partindo do princípio da democratização da comunicação e de que qualquer pessoa pode usar as redes sociais para se autopromover, eis que surgem personagens e figuras que utilizam o humor e as "desgraças" da vida e conquistam seguidores atraídos por sua espontaneidade.


Já existem alguns humoristas consagrados que passeiam por esse universo e têm grande audiência em suas postagens, mas há também figuras populares que ingressam nas redes e de repente acabam fazendo sucesso e conquistando os internautas.


O jovem Ney Lima, 22 anos, morador da comunidade rural de Fazenda Sucupira em Serrinha, é uma dessas figuras que chamam atenção com as suas postagens. Mas, não é pelo luxo, ou pelo estilo de vida glamuroso como a maioria dos influenciadores digitais.


Há cerca de dois anos, de forma despretensiosa, ele passou a gravar vídeos mostrando a sua realidade humilde e carente. Com humor ele conta as dificuldades, mostra a pobreza em que vive e acaba fazendo uma sátira com o mundo de luxo dos “habitantes” do Instagram.


1 milhão de seguidores


Ney Lima já tem mais de um milhão de seguidores e caiu nas graças de artistas como as cantoras Solange Almeida, Simone e Simaria e vários atores, atrizes e humoristas. Os anônimos e famosos interagem com as postagens do digital influencer de Serrinha que protagoniza seus vídeos com a participação especial de sua mãe "Babu" , como é conhecida.


Ele esteve em Feira de Santana, bateu um papo com o Acorda Cidade e contou o que tem mudado em sua vida depois que virou uma celebridade do Instagram. Segundo Ney, apesar do sucesso e de ser reconhecido por muitas pessoas a carreira ainda não alavancou, nem sua conta bancária. Dentre algumas vitórias ele está conseguindo reformar a casa simples na qual mora com a ajuda de alguns amigos e já projeta a possibilidade de fazer shows.


“Eu sempre tive vontade de gravar coisas que eu gostasse. Coisas do meu dia a dia e tal. Eu trabalhava como empregado doméstico e comecei a parar uns minutos do dia para gravar uns vídeos contando minhas histórias. Comecei a postar e o povo foi gostando, achando graça. Tudo que eu conto nos vídeos é verdade, às vezes não é o que acontece diretamente comigo, mas é com algum conhecido. Aí eu pego aquela situação e crio um roteiro”, relatou.


Alguns bordões clássicos do humorista são “Morta” “Sai de mim, abacaxi” e “Nada Mudou”. Expressões que ele enfatiza no cenário onde grava a maioria dos vídeos:  a própria residência e os arredores, na comunidade rural onde mora.


Mudanças


Ney relata que com tanta repercussão e muitas pessoas se identificando com a sua realidade e sátiras, tem conseguido se manter com cachês que faz em alguns eventos e parcerias com marcas. Está morando no sítio de amigos com a mãe, enquanto a casa passa pela reforma. Ele afirma que continua o mesmo, apesar de muita gente desacreditar da sua história e de muitas críticas que recebe como se não vivesse o que realmente mostra nas postagens.


“Eu parei de trabalhar como doméstico porque passei a interagir mais nas redes sociais. Estou vivendo de algumas propagandas que eu faço e a vida já melhorou um pouco. Muita gente tem afinidade comigo e isso me deixa feliz. Por outro lado tem gente que não me conhece e vem só para criticar. Têm prazer em falar mal, em atingir e agredir gratuitamente. Acabam ferindo, mas tenho Deus, sou forte e supero. Ainda não estou famoso como as pessoas dizem, mas meu sonho é ser conhecido nacionalmente e fazer meus shows se Deus quiser”, declarou.


Sonhos


Fazer graça com a miséria e a pobreza fez com que Ney que era mais um na multidão, passasse a ser visto e até a incomodar. A tragicomédia da vida real do jovem pobre, negro, homossexual, da zona rural tem seus espectadores que torcem para um final feliz e para que os sonhos de Ney sejam realizados. Mas, só o fato de dar a cara a tapa e conservar a simplicidade em um mundo cheio de julgamentos já lhe rende merecidos “likes”.

 

 Ney pegando água no barreiro, típica realidade da população pobre da zona rural do semi-árido


 

Compartilhar
Tuitar
Please reload

NOTÍCIAS RECENTES
Please reload

Sala de Notícia - Todos os Direitos Reservados