banner 3.jpeg

Bahia faz gol nos acréscimos e vence partida contra o Santos

22/04/2018

 FOTO: RAUL SPINASSÉ | AG. A TARDE

 

O primeiro tempo foi legal. O segundo, sofrível. Mas é nos minutos finais dele que a estrela do Bahia volta e meia brilha. Neste sábado, 21, foi o garoto Júnior Brumado, de apenas 18 anos, que a iluminou. No momento em que o Tricolor não parecia mais ter forças para alcançar seu triunfo inaugural no Brasileirão, o centroavante aproveitou a última chance, aos 49 da etapa complementar, e definiu o 1 a 0 sobre o Santos, na Fonte Nova.

 

“Olha que coisa linda!”, suspirou Brumado, ao ver a alegria que provocou nos mais de 15 mil tricolores que foram ao estádio. O quarto gol dele como profissional valeu os primeiros três pontos do time, agora na metade de cima da tabela da Série A.

 

O próximo compromisso pela competição é no domingo, diante do Atlético-PR, também na Fonte. Antes, vai à Paraíba para encarar, na quinta-feira às 21h45, o Botafogo, pelo jogo de ida das quartas de final da Copa do Nordeste.

 

Outra face

 

Após a partida apática contra o Inter, na estreia, o Bahia mostrou sua outra face desde o início do duelo com o Peixe. O time começou com os meia-atacantes em lados invertidos – Zé Rafael na direita e Marco Antônio na esquerda – e foi principalmente com o diálogo do garoto da base com os laterais que saíram as melhores jogadas. Em compensação, Zé teve atuação apagada, mesmo depois que o técnico Guto Ferreira o recolocou na direita.

 

Aos cinco minutos, Vinicius testou Vanderlei em chute da entrada da área. O goleiro santista foi aprovado. Aos sete, Elton tomou a bola de Alison dentro da área e tocou para a rede. Porém, o árbitro assinalou falta e anulou o lance.

 

Um minuto depois, a oportunidade do gol se ofereceu muito clara. Faltou só um detalhe: competência a Edigar Junio. Nino tabelou bonito com Marco Antônio e chutou para grande defesa de Vanderlei. No rebote, com o goleiro ainda no chão, o atacante tricolor carimbou a trave.

 

A partir daí, a pressão do Bahia diminuiu. Jogadas mais agudas pararam de sair e abriu-se espaço para um leve crescimento do tímido Santos. Tanto que, aos 22 minutos, o time paulista teve sua única grande oportunidade no primeiro tempo. O garoto Rodrygo, de 17 anos, tabelou com Gabigol e tentou deslocar o goleiro Douglas, mas Lucas Fonseca conseguiu desviar e a bola saiu por pouco.

 

Compartilhar
Tuitar
Please reload

NOTÍCIAS RECENTES
Please reload

Sala de Notícia - Todos os Direitos Reservados