728x90_mot2.gif

Alarme para mulher sob medida protetiva acionar polícia, foi ideia vencedora do Hackathon Feira

29/01/2018

 

Um dispositivo semelhante ao de um alarme de carro, que no mercado chinês custa em torno de 5 dólares. Com ele, a mulher sob medida protetiva, determinada pela Justiça, poderá acionar as autoridades policiais a qualquer momento. Essa é a síntese da ideia vencedora do Hackathon Feira de Santana, que reuniu mais de 60 pessoas que atuam na programação de softwares e aplicativos para buscar soluções, exclusivamente, para a segurança pública.

 

Considerado uma maratona de mais de 30 horas de trabalho ininterrupto entre profissionais e estudantes de tecnologia, o Hackathon, aconteceu no sábado e domingo, nas dependências do Sesi. A iniciativa foi da Prefeitura Municipal através da Fundação Municipal da Tecnologia da Informação, Telecomunicação e Cultura Egberto Tavares Costa. Além do Sesi, foram parceiros da Fundação neste evento instituições como Sebrae, Câmara dos Dirigentes Lojistas e Associação Comercial de Feira de Santana.

 

A equipe Temet, vencedora do Hackathon Feira de Santana – Segurança Pública, é de Salvador. Seus quatro integrantes foram premiados com smrtphones. Isis Ribeiro, que faz parte do grupo, disse que o enfrentamento à violência contra as mulheres pode se tornar mais simples a partir do uso do dispositivo. Diferentemente de quase todas as propostas apresentadas ao final dos trabalhos, a ideia dela e dos seus parceiros David Mete, Wesley Ribeiro e Rafael Marcelino não utiliza um aplicativo de smartphone. Foram necessárias cinco horas de trabalho para desenvolvimento do protótipo.

 

De acordo com a equipe, o dispositivo será monitorado via satélite por uma empresa de comunicações através do método GSM. Diante de uma ameaça por parte do agressor, a vítima vai acionar o equipamento de maneira simples, onde quer que esteja, e o seu alerta vai chegar as autoridades. O sinal será identificado e a polícia vai saber de quem se trata aquele pedido de socorro.

Município se dispõe a ajudar na busca de recursos para colocar ideia em prática

 

“Os resultados foram melhores do que esperávamos, no tocante à qualidade. Iniciativas como esta fazem Feira ser vista como cidade inovadora”, afirmou o prefeito em exercício, Colbert Filho. Entusiasta do encontro de tecnologia, ele acompanhou a apresentação de todas as propostas das 13 equipes participantes – cada uma dispôs de três minutos, mais dois para responder a questionamentos do corpo de jurados.

 

Em princípio, diz o prefeito em exercício, os trabalhos apresentados “não apenas são interessantes, sob todos os pontos de vista, mas simples e executáveis”. Caso alguma dessas propostas possa ser colocada em prática (isto vai ser definido após análise mais detalhada de viabilidade pelas autoridades da segurança pública), o município se dispõe a tentar através da busca de parceiros, recursos para viabilizar o investimento.

 

Os trabalhos do foram analisados pelo professor da UEFS, Ângelo Lola, o secretário de Prevenção à Violência, Pablo Roberto, o jornalista Glauco Wanderley, o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Feira de Santana, Marcelo Alexandrino e Edmundo Gomes, do Sebrae. Este grupo atribuiu notas as propostas e definiram as vencedoras.
 

Compartilhar
Tuitar
Please reload

NOTÍCIAS RECENTES
Please reload

Sala de Notícia - Todos os Direitos Reservados