banner 3.jpeg

Ambulantes fecham avenida, trânsito congestiona e lojistas reclamam

11/12/2017

 

Na manhã desta segunda-feira (10), vendedores ambulantes fizeram uma manifestação na Avenida Senhor dos Passos, em Feira de Santana, que só terminou por volta das 16h45.

 

Os manifestantes bloquearam a avenida por volta das 9h30 da manhã em protesto às ações de fiscalização da prefeitura, que culminou na apreensão, segundo os ambulantes, de 20 carrinhos de mão e um vendedor baleado.

 

O bloqueio da avenida provocou congestionamento em diversas ruas do centro da cidade e prejudicou as vendas em lojas da Senhor dos Passos.


A comerciante Kérsia, que trabalha há mais de 30 anos aqui na avenida Senhor dos Passos disse que a manifestação prejudicou as vendas. "Em plena segunda-feira, momento em que o comércio está a todo vapor em vendas. Paralisou todo o centro da cidade, atrapalhou o movimento. Nós pagamos tributos fiscais e quem vai resolver a nossa situação?”, questionou.

 

Os manifestantes prometeram realizar outro protesto em frente à Câmara de Vereadores nesta terça-feira (11).

 

A vendedora ambulante, Rosilda da Silva, disse que foi à Secretaria de Prevenção à Violência (Sepreve), por volta das 12h10 e conversou com o secretário Pablo Roberto. Ela disse que mesmo com a proibição os vendedores continuarão comercializando suas mercadorias na Praça do Lambe-lambe, na Senhor dos Passos.

 

“Vamos para a câmara e vamos fechar tudo lá, porque o que o rappa fez foi um roubo. Foram 20 carrinhos de mão apreendidos, às 10 horas da noite de sexta-feira (8). Vamos fazer uma vaquinha para pagar a cirurgia de Davi [que foi baleado na fiscalização], já estamos arrecadando o dinheiro e amanhã queremos uma solução para os carrinhos de mão. Eu fui conversar com Pablo Roberto e ele me falou que iria buscar uma solução, porém disseram que não iriam devolver os carrinhos porque a gente tinha fechado a via e eles falaram que se a gente voltar amanhã, que todos os carrinhos serão apreendidos de noite de novo. Então, amanhã a gente volta e nem que a gente durma na feira, mas a gente vai para a frente da câmara amanhã antes de abrir”, disse a vendedora ambulante. “Queremos permanecer aqui e a prefeitura não deixa, mas a gente vai continua mesmo sem a permissão deles”, continuou.

 

Segundo ela, o vendedor ambulante Davi Nascimento Apolinário está fora de perigo, mas continua internado no Hospital Geral Clériston Andrade e precisa fazer a cirurgia.

 

Fonte: Acorda Cidade

Compartilhar
Tuitar
Please reload

NOTÍCIAS RECENTES
Please reload

Sala de Notícia - Todos os Direitos Reservados