Odebrecht diz que deu R$ 200 mil por fora para campanha de Lídice

15/04/2017

O ministro Luiz Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a Procuradoria Geral da República (PGR) a investigar fatos relacionados à senadora Lídice da Mata (PSB-BA).

 

De acordo com o inquérito, o ex-funcionário da Odebrecht José de Carvalho Filho relatou o “pagamento de vantagens não contabilizadas” à campanha de Lídice ao Senado em 2010.

 

 

Ele afirma terem sido repassados R$ 200 mil pelo chamado “Setor de Operações Estruturadas do Grupo Odebrecht” – departamento cuja finalidade era pagamento de propina, de acordo com a investigação da Polícia Federal.


Ainda conforme o relato, o beneficiário desse montante é “identificado no sistema ‘Drousys’”, do setor de propinas da construtora, com o apelido de “Feia”.

 

Outro lado

 

Lídice afirmou que considera “muito importante essa autorização do Supremo para a devida abertura dos inquéritos”. Disse ainda esperar que “agora haja a quebra do sigilo de todo o processo, como já havia solicitado”.

 

“Tenho a consciência tranquila e a confiança de que tudo será esclarecido. A seriedade da minha vida pública fala por mim. Quem não deve não teme”, finalizou.
 

Compartilhar
Tuitar
Please reload

NOTÍCIAS RECENTES
Please reload

Sala de Notícia - Todos os Direitos Reservados