Buscar
  • Glauco Wanderley

Por que as farmácias da cidade não utilizam medidores de temperatura?

A falta de firmeza política e administrativa do prefeito de Feira de Santana que cedeu às pressões empresariais e abriu o comércio e outros estabelecimentos antes do tempo, provocou o aumento do fluxo de pessoas nas ruas, no transporte coletivo e nos próprios estabelecimentos comerciais, e a consequência foi o aumento dos casos de pessoas contaminadas pelo vírus COVID-19, provocando um colapso do sistema de saúde municipal, que também não recebeu os cuidados devidos, e estamos à beira da declaração do lockdown.


Entretanto o propósito deste artigo não é buscar as causas do aumento da pandemia por aqui, mas sim chamar a atenção do poder público municipal para a falta de MEDIDORES DE TEMPERATURA nas farmácias da cidade. Sim, isso mesmo! As farmácias, estabelecimentos que fazem parte das atividades essenciais e deveriam primar pela saúde da população não disponibilizam medidores de temperatura para sua clientela, composta por pessoas de todas as idades e classes sociais e muitas delas incluídas no grupo de risco e, se contaminadas, estão contribuindo para disseminação do vírus por todos os que buscam os serviços destes estabelecimentos de saúde.


O prefeito deveria DECRETAR obrigatoriedade para todas elas terem usarem o equipamento, para prevenir os munícipes do contágio.


Por que ainda não o fez? Eu não sei.


Messias Gonzaga - bioquímico e ex-vereador



DISPLAY-ESTATICO_728x90px_01.png

Sala de Notícia - Todos os Direitos Reservados