Buscar

Governo estadual intermedia criação de voos para Mucugê

A região de Mucugê, na Chapada Diamantina, deverá contar com voos comerciais, operados pela Abaeté Aviação, entre o município e Salvador, a partir de meados de junho. Projeto neste sentido está sendo articulado pelo secretário de Turismo da Bahia, Fausto Franco, que levou à cidade, na última sexta-feira (23), técnicos da empresa aérea para avaliarem a pista e o hangar do aeródromo da Fazenda Progresso.



“A ideia é começar com dois voos semanais, às quintas e domingos, aproveitando a sequência de feriados que virá com o Corpus Christi, São João e Dois de Julho, e depois aumentar conforme a demanda”, explicou Fausto Franco.


Para o secretário, os voos contribuirão para tornar o acesso à Chapada Diamantina mais confortável, uma vez que apenas o município de Lençóis conta com aeroporto estruturado para receber voos comerciais.


No início da tarde, ele apresentou os funcionários da Abaeté à prefeita de Mucugê, Ana Medrado, para dialogar sobre o projeto. “Nós apoiamos e abraçamos esta causa para que, além da agricultura, o turismo venha alavancar nossa economia”, aprovou ela.


Em seguida, Franco participou de uma reunião virtual do Consórcio Chapada Forte, presidido por Wilson Cardoso, e pediu apoio de prefeitos da região para a consolidação do projeto.


Segundo os técnicos da Abaeté, a pista do aeródromo da Fazenda Progresso, que tem 1.240 metros de comprimento por 20 metros de largura, está apta a operar os voos da companhia. “Somente pequenos ajustes são necessários para que o local se torne ideal”, disse o diretor Guilherme Mello.


Os voos deverão ser operados por aeronaves Caravan 208, com capacidade para nove passageiros, segundo o técnico Robson Vieira.


Novas linhas


A ampliação do acesso aéreo às diversas zonas turísticas da Bahia tem sido uma das estratégias de Fausto Franco para o incremento da atividade do turismo no estado. No final de 2020, ele intermediou para que a Abaeté implantasse voos regulares para a região de Morro de São Paulo.


Também estão sendo articuladas frequências para localidades como Boipeba e Maraú. Outra linha de ação do titular da Secretaria de Turismo do Estado com este objetivo é a intermediação, junto à Agência Nacional de Aviação – Anac, para a mudança do status de aeródromos de público para privado, para viabilizar voos comerciais, como fez recentemente para os municípios de Una(sul da Bahia) e de Cocos (extremo oeste).


Vinícola


No caso de Mucugê, além de contribuir para o acesso a uma região rica em ecoturismo, com belezas naturais, históricas e culturais, os voos da Abaeté deverão desembarcar passageiros num dos mais promissores polos de enoturismo do país, que é a própria Fazenda Progresso.


“O clima e a altitude da região favorecem a produção de um vinho cuja qualidade foi atestada por grandes especialistas internacionais”, afirmou o diretor Fabiano Borré.


Para que o visitante possa conferir a excelência da produção vinícola desfrutando ainda da paisagem idílica da fazenda, uma grande estrutura hoteleira será construída, com 30 apartamentos, bangalôs, spa, piscina, museu e concha acústica. Há também o Pavimento Turístico, com vista panorâmica para um cenário onde o verde intenso da vegetação contrasta com o azulado das serras ao fundo.


O lançamento e comercialização do vinho da marca UvvA, como foi batizada a bebida produzida com uvas diversas da região, deverá acontecer em dois meses, de acordo com Borré.


Ainda em Mucugê, Fausto Franco e comitiva visitaram a pousada Refúgio na Serra e seu restaurante, uma das novas opções de hospedagem da cidade, inaugurada no final de dezembro.


A equipe da Abaeté que viajou à região foi composta também pelo diretor Héctor Halmada, Luciana Marques, da área de marketing, e o consultor Ricardo Ramos, diretor executivo da RR76 Aviation.

0 comentário
BNR-728X90px-OBRAS-DE-INFRAESTRUTURA-EMB