Buscar

Fernando Torres afirma independência como presidente da Câmara

Atualizado: Jan 4


Candidato único, depois que Zé Carneiro retirou-se da disputa, o vereador Fernando Torres (PSD) obteve todos os 20 votos na disputa pela presidência da Câmara de Feira de Santana. Apenas Jhonatas Monteiro (Psol) se absteve.


Junto com Torres foram eleitos 1º vice-presidente Sílvio Dias (PT); 2º vice-presidente Paulão do Caldeirão (PSC); 3º vice-presidente Zé Curuca (MDB); 1º secretário vereadora Lu de Rony (MDB); 2ª secretária Eremita Mota (PSDB) e 3º secretário Galeguinho (PSB).


O vereador José Carneiro (MDB), último presidente da Casa, comandou a sessão, que contou com as presenças dos deputados José de Arimatéia (Republicanos) e Carlos Geilson (Podemos), bem como do ex-prefeito José Ronaldo.


Fernando Torres retornou à Câmara depois de ter sido vereador no ano 2000. Ao longo dos últimos 20 anos, foi deputado estadual por um mandato), deputado federal por duas legislaturas e seu último cargo público foi como secretário estadual de Desenvolvimento Urbano no governo Rui Costa, indicado pelo senador Otto Alencar, liderança maior do PSD.


Na eleição municipal deste ano Torres mais uma vez mudou de lado e voltou a ser aliado de José Ronaldo. Estava rompido com o petista Zé Neto.


As oscilações do político podem virar uma dor de cabeça para o prefeito em sua relação com a Câmara. Ao tomar posse, declarou-se grato porque segundo ele as lideranças maiores (Ronaldo, Colbert e Zé Neto) não interferiram na eleição do Legislativo.


Mas avisou que não dará apoio irrestrito ao Executivo. "Vamos ajudar o governo no que for preciso, mas fiscalizaremos o prefeito como a oposição fiscaliza, sem puxar brasa para a sardinha de ninguém, fazendo o certo", declarou na sexta-feira (1) em discurso após ter sido eleito.


Também prometeu "tratar da mesma forma" os vereadores de oposição e os da base do governo municipal.


"Fui votado por todos. Após dois anos, estaremos aqui para eleger um novo presidente", diz o presidente.


Fernando revelou que dirigir a Câmara era um sonho. Segundo ele, embora tenha ocupado cargos "até mais importantes", como o de deputado estadual e federal, além de "com muita honra", ter sido secretário do Governo Rui Costa na pasta de Desenvolvimento Urbano, pretende "honrar até mais a presidência do Poder Legislativo da minha terra".

0 comentário

Sala de Notícia - Todos os Direitos Reservados