Buscar

Feirense relaxa com covid e vacinas sobram

Fonte: Acorda Cidade


O secretário municipal de Saúde, Marcelo Britto, lamentou na manhã desta segunda-feira (19) a baixa procura pela vacinação contra a covid-19, em Feira de Santana. Na última sexta-feira (16), o município recebeu 12.730 doses e a vacinação com a primeira aplicação foi retomada no sábado (17). No entanto, apenas 4 mil pessoas compareceram nos postos para receberem o imunizante.


Na FTC, profissionais de saúde aguardam aparecer gente para se vacinar


“Nós estamos com a Uefs, UniFTC, UBS e 21 PSF. Tudo isso pra facilitar para as pessoas tomarem a vacina. Não entendo porque as pessoas não vão. Ou são pessoas que já tinham comorbidade ou faziam parte de outros grupos prioritários e anteciparam sua vacina, tomara que seja isso, ou as pessoas não estão comparecendo porque acham que não tem mais sentido. Isso é muito estranho. Não concordo com esse tipo de posicionamento, as pessoas têm que dar prioridade absoluta à sua vacinação. Essas vacinações são rápidas. Em cerca de 40 minutos conseguem vencer a fila da vacinação”, afirmou Marcelo Britto.


Ele informou que diante da baixa adesão da população a secretaria já está estudando novas possibilidades de trabalhar com a vacina.


“Nós estamos estudando já outras maneiras de trabalhar com a vacina. Estamos vendo a possibilidade de vacinar um ano específico, algumas capitais fazem dessa forma. Em algumas cidades, se você perdeu por qualquer razão a data naquele ano vai pra repescagem. O que não pode é não estarmos vacinando. A vacina não é pra estar em geladeira, tem que estar no braço das pessoas. Rodamos o domingo com pouco mais de 8 mil doses. Precisamos vacinar no ritmo que estávamos vacinando antes. No início tem um pouco de fila, mas isso não é de todo ruim. Estamos correndo com a vacinação”, reforçou.


Leitos de internamento


Ainda conforme o secretário Marcelo Britto, o município está atualmente com uma redução importante do número de internamentos em leitos, tanto de UTI quanto clínicos.


“Estamos atribuindo esse fato à vacinação. Não houve o esperado aumento nesse primeiro momento dos encontros no São João. Esperávamos uma subida dos números, mas isso não se confirmou. Atribuímos isso ao esquema de vacinação em Feira de Santana. Estamos hoje vacinando pessoas de 36 a 37 anos, o que é muito positivo. Estamos conseguindo reduzir a idade da vacinação e nossa expectativa é que com a continuidade disso manter a curva de descendência nos internamentos tanto clínicos quanto de UTI da covid”, destacou Britto.


A expectativa era que Feira de Santana pudesse vacinar todos os adultos acima de 18 anos até outubro desse ano. No entanto, isso depende da quantidade de vacinas recebidas, que ainda está aquém do que é necessário.


“Feira tem recebido uma quantidade aquém do necessário. Já poderíamos estar encerrando essa vacinação se tivéssemos uma quantidade de vacinas que justificasse. Nós gostaríamos de pelo menos até outubro desse ano já termos vacinado toda a população acima de 18 anos pelo menos com a primeira dose.”


Segunda dose


Em relação à quantidade de pessoas que estão comparecendo para a segunda dose, o secretário Marcelo Britto disse que notou uma melhoria, uma pequena redução do número de faltosos.


“A população tem se conscientizado da importância de comparecer para a segunda dose. Vamos manter a advertência de que quem tomou a primeira dose, tome a segunda, de preferência no dia agendado.”


Ele lembrou ainda que a vacinação permanece nos distritos da zona rural da cidade, porém com uma logística diferente.


“Os distritos permanecem vacinando. Temos equipes que vão às casas, vão buscar as pessoas ativamente. Essas pessoas menos favorecidas que moram distante da sede têm muita dificuldade em comparecer às unidades”, completou.


Com informações do repórter Paulo José do Acorda Cidade e da Secretaria de Comunicação.

0 comentário