Buscar

Prefeitura abre de surpresa hospital de campanha que estava sendo cobrado

A prefeitura de Feira de Santana, que vinha sendo muito cobrada por não colocar em funcionamento o hospital de campanha exclusivo para doentes de coronavírus, abriu a unidade sem aviso prévio na noite desta quinta-feira.

O equipamento foi entregue oficialmente pelo prefeito Colbert Martins Filho, acompanhado da secretária municipal de Saúde, Denise Mascarenhas e recebeu o primeiro paciente.

Serão 10 leitos de UTI, mas a abertura ocorreu com cinco. Haverá outros 50 leitos clínicos, mas na abertura foram oferecidos 26, um a mais que a metade.

O Hospital de Campanha é gerido pela Associação de Proteção a Maternidade e Infância Ubaíra - S3 Estratégias e Soluções em Saúde, entidade vencedora de licitação pública.

O prefeito Colbert Martins Filho explica que o objetivo da unidade é atender pacientes exclusivamente de Feira de Santana, encaminhados através da Central de Regulação do município.

"É uma unidade dotada de respiradores, ventiladores mecânicos, torpedos de oxigênio, tomógrafo, mas principalmente de profissionais totalmente empenhados em salvar vidas", declarou o prefeito Colbert.

"Os casos crescem a cada dia, não só em Feira, mas em todo o Brasil. Estamos fazendo todo o esforço necessário para garantir leitos e atendimento aos pacientes, mas é necessário que a população faça a sua parte, se prevenindo", observou a secretária municipal de Saúde, Denise Mascarenhas.

O diretor-médico do Hospital de Campanha, Francisco Mota, informa que a unidade conta com uma equipe composta por 200 trabalhadores, dentre profissionais de saúde, do setor administrativo e manutenção. "As escalas estão completas, toda a equipe treinada, diariamente teremos entre 60 e 70 pessoas trabalhando, dentre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, equipe administrativa e de coordenação", detalhou.

Sala de Notícia - Todos os Direitos Reservados