Buscar

Dono de distribuidora flagrada com 70 pessoas diz que abriu porque acha que a pandemia é invenção da


Uma distribuidora de calçados no bairro Muchila foi flagrada em funcionamento, lotada de funcionários e clientes. O flagrante foi feito pela Fiscalização Preventiva Integrada (FPI) nesta quinta-feira, 28, em Feira de Santana. 70 pessoas, entre elas 14 funcionários, estavam no prédio onde funciona o estabelecimento comercial.

Ao ser questionado pela reportagem da secretaria de Comunicação da prefeitura, o dono disse que abriu porque duvida do noticiário sobre a pandemia do coronavírus. "Eu não tenho medo e não acredito nessa pandemia. A mídia é que está expondo isso. Mas não é de verdade", afirmou o homem, cujo nome não foi revelado pela prefeitura.

Ele justificou a lotação pelo fato de que a clientela era de outras cidades e fez agendamento para esta data.

O município tem agora uma força-tarefa para fiscalizar o cumprimento do decreto municipal que estabelece medidas restritivas para evitar a disseminação acelerada do coronavírus.

AMONTOADOS

A diretora do Departamento de Indústria, Comércio e Serviços da Settdec, Márcia Ferreira, observou que a situação flagrada pela FPI é um típico exemplo de risco a saúde pública neste momento de pandemia. "As pessoas estavam amontoadas, umas sobre as outras, contrariando totalmente as recomendações das autoridades de saúde".

A equipe de fiscalizacao lacrou a loja e o caso foi informado ao Ministério Público do Trabalho (MPT).

Iniciada no último dia 21, a Fiscalização Preventiva Integrada (FPI) já fechou e interditou 244 estabelecimentos e pontos de aglomeração. Somente nesta quinta-feira, 28, foram 97 ações desse tipo.

A operação executada pela prefeitura de Feira de Santana conta com a participação das secretarias de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico; Prevenção a Violência e Promoção dos Direitos Humanos; Saúde; Meio Ambiente; Transportes e Trânsito; Serviços Públicos e Administração, além do Procon, Procuradoria Geral e Superintendência de Trânsito, apoiados ainda pela Polícia Militar.

Sala de Notícia - Todos os Direitos Reservados