Buscar

Escolas estaduais e municipais em Feira são igualmente ruins


Algumas escolas estaduais devem fechar e ser repassadas ao município, por serem de Ensino Fundamental. A decisão, tomada pelo governo estadual sem consultar nem avisar as partes, ocorre em toda a Bahia e gera protestos. Em Feira de Santana, reunião está marcada para esta quarta-feira (28) quando o estado, pressionado, resolveu sentar na mesa com a APLB e representantes das escolas.

Do ponto de vista educacional, porém, a troca de uma escola estadual por outra municipal não faz diferença para o aluno, infelizmente. As municipais, a rigor, estão um pouco menos piores.

É o que mostram os dados do Ideb, compilados pelo site Qedu.

Reuni na imagem acima o resumo da situação das duas redes. A de cima é a estadual e a de baixo municipal. Os dados referem-se aos Anos Finais do Ensino Fundamental (6º ao 9º ano). São desta etapa as escolas que o estado pretende fechar.

A rede estadual baiana é a pior do Brasil nos Anos Finais. Os resultados desastrosos do mais recente Ideb talvez sejam uma das maiores motivações para a decisão tomada sem diálogo. Melhor que resolver o problema é livrar-se dele.

Aos números: em aprendizado a rede municipal fica 26 décimos acima.

Em fluxo o município consegue aprovar 72 alunos em cada cem, enquanto o estado 69.

E o Ideb, que é a média de alguns fatores além da Prova Brasil, é quatro décimos maior no município.

É claro que a extinção de unidades de ensino, para os clientes, que são os estudantes e indiretamente seus pais, há outros fatores a levar em conta, como a proximidade entre casa e a escola.

Mas do ponto de vista do que é estritamente a razão de ser da escola, que é ensinar, sair de uma estadual para outra municipal é trocar seis por meia dúzia.

Sala de Notícia - Todos os Direitos Reservados