Buscar

Estudantes protestam na governadoria contra fechamento de escolas


"Deixaram as escolas sucateadas, sem recurso, sem fazer reforma e agora vêm com a justificativa de que os prédios não têm condições de funcionamento, para fechar? E é simples assim ? Não Mesmo! Vamos cobrar do governador uma posição sobre isso, por que se este ano vão fechar umas 50, no ano que vem eles com a mesma justificativa fecham 100".

As palavras acima são de Bruna Bitencourt, presidente da Associação de Grêmios e Estudantes de Salvador (AGES). Hoje haverá protesto na governadoria contra o fechamento em escala industrial de escolas estaduais, na capital e interior. Também participa do protesto a UEES (União Estadual dos Estudantes).

A AGES e a UEES Entregará uma Carta Manifesto, expondo pontos relevantes para justificar a defesa e permanência das instituições funcionando, dentre eles esta a negligencia da própria Secretaria da Educação que não investiu e nem fez as reformas físicas necessárias nos prédios onde funcionam as instituições, muito menos deu a atenção necessária, e pela não demissão dos Funcionários, dentre outros questionamentos.

Além de denunciar ao governador e ao Ministério Público diversas Praticas do Superintendente da Secretaria de Educação Nei Campelo e do Diretor do NTE26, Luis Henrique, que vão desde a tentativa de acobertamento e atrapalhar investigações de possíveis crimes gravíssimos em unidades escolares da rede, afim de favorecer seus apadrinhados nas instituições.

Na segunda-feira os estudantes farão passagens em salas das instituições que serão fechadas e vão mobilizar os estudantes dos colégios que tenham as mesmas dificuldades para que fiquem em alerta pois o critério no futuro para fecha-las pode ser o mesmo.

A Bahia tem o pior Ensino Fundamental do Brasil nas séries finais. São justamente escolas desta etapa escolar que o governo do estado pretende fechar e repassar aos municípios.

Sala de Notícia - Todos os Direitos Reservados