Buscar

Dayane Pimentel pensa em disputar prefeitura de Feira


Quarta colocada na Bahia para deputado federal, a professora Dayane Pimentel distribuiu por meio da assessoria nota em que admite que pode concorrer à prefeitura de Feira de Santana daqui a dois anos.

“Fui eleita para legislar pelo povo brasileiro em Brasília. Concorrer em 2020 não estava nos planos. Porém, não posso fechar os olhos para a vontade do povo da minha cidade que deu expressiva votação a mim e a Jair Bolsonaro. Vou analisar todo o cenário político para as próximas eleições e avaliar a possibilidade de lançar minha candidatura”, anunciou.

Dayane tem na ligação com o presidente eleito Jair Bolsonaro seu principal trunfo.

Uma candidatura de Dayane terá forte impacto sobre o grupo que governa a cidade desde a eleição de José Ronaldo no ano 2000.

O ex-prefeito esteve próximo a ela durante toda a eleição, quase conseguiu formalmente apoio do PSL, que acabou oficialmente indo para João Henrique por força de acordo nacional que entretanto nunca vigorou na prática na Bahia. Depois que na última semana da eleição Ronaldo declarou apoio a Bolsonaro, abandonando Geraldo Alckmin, os dois fizeram juntos os últimos atos de campanha e o ronaldismo aderiu em peso a Bolsonaro.

A lógica indica que o candidato natural do grupo seria o atual prefeito, Colbert Martins, mas o cacique Ronaldo recusou-se a manifestar apoio antecipado a seu nome, em entrevista logo após a eleição. Perguntado nominalmente sobre Colbert, desconversou: "Se eu responder nome agora estou cometendo o maior erro da minha vida".

Pelo que se viu até aqui, portanto, uma candidatura Dayane estaria aliada a Ronaldo. Restaria a Colbert aceitar ou romper.

Porém o status de "candidata de Bolsonaro" talvez permita que Dayane abra mão dos ronaldistas. Afinal um acerto entre a professora e o ex-prefeito contraria o desejo de mudança expresso pelos eleitores em 2018.

Ronaldo venceu as últimas cinco eleições no município. Hoje enfrenta um desgaste que ficou evidente na fraca votação obtida mês passado na disputa contra Rui Costa.

Seja como for, a definição não se dará logo, a julgar pelas declarações da própria Dayane. “A possibilidade de apoiar algum candidato ou até mesmo lançar um nome novo para a disputa é real, porém, toda essa dinâmica da política será constantemente monitorada e no momento certo tomarei uma decisão”.

0 comentário

Sala de Notícia - Todos os Direitos Reservados