Buscar

SMT, PRF e Via Bahia farão mudanças no trânsito do Contorno

Após entendimento entre prefeitura, PRF e Via Bahia, começam a ser feitas nesta quinta-feira (25) modificações no tráfego no Anel de Contorno.

Na via paralela ao contorno que dá acesso ao Hospital Geral Cleriston Andrade, Hospital Estadual da Criança, Policlínica e Upa, a Via Bahia vai instalar uma defensa metálica para não permitir que os condutores tenham acesso à Avenida Presidente Dutra. Placas de sinalização vertical e toda a sinalização horizontal foram colocados pela SMT tornando a via em mão única no sentido dos hospitais. Outra intervenção será realizada no dia 10 de novembro: a Interdição de um mergulhão de acesso à via paralela que dá entrada ao bairro Feira VII e o bairro 35 BI e as instalações de duas sinaleiras, uma na entrada do Feira VII e outra com botoeira para priorizar os pedestres na região do viaduto que liga o bairro Jomafa ao 35 BI.

Após isso, a SMT vai realizar uma contagem de tráfego para programar o tempo das sinaleiras. A SMT vai atuar na região do trânsito do entorno da rodovia para ordenamento, além da sinalização horizontal e vertical destas vias paralelas. Ao total foram colocadas 43 placas para esta intervenção.

Em maio deste ano houve um encontro entre a SMT, PRF, Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte - DNIT e Via Bahia, 3a Ciretran e Agência Nacional de Transporte e Trânsito - ANTT, para desenvolver um projeto de melhorias para o anel de contorno.

Um estudo prévio diagnosticou algumas necessidades para a segurança da pista. Pelo menos 8 pontos de grandes conflitos foram diagnosticados entre as regiões do bairro Jomafa até o bairro Morada das Árvores. Após isso, um trabalho de campo foi realizado para se chegar a um consenso sobre as medidas a serem adotadas.

Todos os dias passam pelo menos 20 mil veículos pela Avenida Eduardo Fróes da Mota, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal.

Com o crescimento da cidade, uma grande parte da população passou a morar fora do anel de contorno. A cidade cresceu mas a avenida não acompanhou a sua demanda. Para o superintendente Municipal de Trânsito, Mauricio Carvalho, a falta de estrutura da avenida eleva o risco de acidente.

"Mais da metade da nossa população está fora do anel de contorno. A avenida é uma área de responsabilidade federal, mas como a nossa cidade depende muito dela, buscamos reunir forças para o seu melhoramento. O Ideal será a duplicação de toda a avenida, é o que todo nós desejamos. Mas não podemos ficar esperando sem tomar medidas que diminuam os riscos de acidente e os conflitos do trânsito", comenta.

Inácio Souza, engenheiro supervisor da Via Bahia, concessionária que detém a concessão administrativa da rodovia desde 2009, afirma que a enorme interferência urbana resulta em conflito com a via, e que estas adequações já trarão um bom resultado no tráfego do anel de contorno e na segurança da população.

“A união das forças foi muito importante para fazer essas adequações com mais agilidade”, comemora.

Para o inspetor da Polícia Rodoviária Federal e coordenador da delegacia da região de Feira de Santana, Altemar Brandão, “este trabalho vai diminuir os conflitos da rodovia e vai refletir especialmente na redução de acidentes além da mobilidade urbana”.

Até o final de novembro as intervenções serão concluídas.

0 comentário
BNR-728X90px-OBRAS-DE-INFRAESTRUTURA-EMB

Sala de Notícia - Todos os Direitos Reservados