Buscar

Datafolha é balde de água fria em Bolsonaro

Subida de apenas dois pontos na intenção de voto, aumento da rejeição e derrota até para Haddad no segundo turno. O quadro mostrado pelo Datafolha em pesquisa feita e divulgada nesta segunda-feira (10) contrariou a expectativa quase generalizada de forte subida de Jair Bolsonaro após o grave atentado sofrido na quinta-feira em Juiz de Fora (MG), quando correu sério risco de morrer atingido por uma facada.

Bolsonaro lidera a pesquisa com 24%. Subiu apenas 2 pontos em relação à pesquisa anterior, apresentada em 21 de agosto, quando obteve 22%.

Atrás dele quatro estão embolados: Ciro (13%), Marina (11%), Alckmin (10%) e Haddad (9%).

Mas dos quatro, Ciro e Haddad cresceram, Marina caiu e Alckmin ficou praticamente estagnado.

REJEIÇÃO E SEGUNDO TURNO

Apesar do episódio trágico da facada e das muitas horas de cobertura da imprensa, a rejeição a Bolsonaro subiu em relação à pesquisa anterior: foi de 39 para 43%.

Do mesmo modo ele fracassa nas simulações de segundo turno. Perde de Ciro por 45 a 35, de Alckmin por 43 a 34, de Marina por 43 a 37, e até de Haddad, embora com o petista se configure um empate técnico: 39 a 38.

Sala de Notícia - Todos os Direitos Reservados