Buscar
  • Glauco Wanderley

As queixas contra a  privatizada Coelba


O Ministério Público ameaça multar a Coelba em até R$ 6 milhões caso não se resolva a pendência que tem infelicitado os clientes da empresa que não contam mais com as casas lotéricas para o pagamento da caríssima conta de luz. O MP também quer que não sejam feitos cortes por falta de pagamento, já que o consumidor não tem culpa pela dificuldade encontrada na hora de pagar.

A Coelba não aceitou aumento de 54% que a Caixa pediu para continuar a receber o pagamento nas casas lotéricas. E desde junho deixou de oferecer esta opção para a clientela. O resultado é que as pessoas estão tendo até que pegar transporte até algum ponto em que possam pagar a conta, e chegando lá, encontram filas grandes.

Fila para pagar a conta de luz em Salvador (Foto: foto de Mauro Nassor no Correio*)

A prefeitura de Feira de Santana também apresentou queixas contra a Coelba. O prefeito Colbert Martins se reuniu com o presidente da empresa, Fúlvio Machado, nesta quarta-feira, levando representantes do comércio e da indústria (foto abaixo). Reclamam de um absurdo: a demora da Coelba em fazer as ligações para estabelecimentos que querem se instalar na cidade. Ou seja, a morosidade prejudica quem está precisando de emprego.

O governador Rui Costa também se queixa há meses de que policlínicas inauguradas pelo estado sofrem perda de equipamentos, com as quedas de energia. Ele chegou a cogitar a retomada do controle da empresa pelo Estado da Bahia. A Coelba foi privatizada em agosto de 1997.

#Coelba

728×90_MAIS_SAÚDE_BAHIA_0520_ACOES_FEI

Sala de Notícia - Todos os Direitos Reservados