Buscar

Comerciantes revoltados com as condições do Centro de Abastecimento

PM que se recusa a fazer policiamento, problemas com limpeza, pavimentação, iluminação. Um rosário de queixas foi desfiado pelos comerciantes do Centro de Abastecimento em concorrida sessão na manhã de quinta-feira na Câmara Municipal.

Sessão sobre o Centro de Abastecimento: sem vereadores, mas cheia de comerciantes na galeria

O secretário Antônio Carlos Borges Júnior fez a defesa da prefeitura e cobrou de Zé Neto que intercedesse para que a polícia passasse a trabalhar dentro do entreposto comercial. O secretário contou-se que a PM recusou-se a ocupar um módulo construído pelo município, porque teria mudado o modo de operação, não cabendo mais a estratégia dos módulos fixos.

O deputado rebateu falando que a prefeitura precisa investir em outras áreas sem esperar apenas pela polícia. Entre elas o cercamento do espaço e a iluminação. Mas deve também, segundo Zé Neto, colocar a própria guarda municipal para atuar ali.

Insatisfeitos com ambos, os comerciantes, que lotaram a galeria, também puderam falar na sessão e lembraram ao deputado sobre a obrigatoriedade do estado prover segurança. E do município cobraram todas as demais ações necessárias ao bom funcionamento do espaço, ressaltando que algumas delas são simples e não demandam grandes investimentos.

Assista na edição desta sexta (08) do Sala de Notícia, um resumo das discussões ocorridas na sessão.

Sala de Notícia - Todos os Direitos Reservados