Buscar

MP denuncia ex-prefeito e ex-secretários de Jaguagari

Sete pessoas envolvidas em um esquema de fraudes em processos licitatórios no Município de Jaguarari foram denunciadas pelo Ministério Público estadual à Justiça. O ex-prefeito Everton Carvalho Rocha e os ex-secretários de Administração e de Finanças, Darlene Pinto Macedo e Wadton Macilack de Souza, estão entre os denunciados.

Segundo o promotor de Justiça Igor Clóvis Miranda, eles fraudaram, mediante ajuste, o caráter competitivo de procedimento licitatório com o intuito específico de obter vantagens para a Valutare Consultoria Tributária Ltda. Também foram denunciados por participarem do esquema Heliodoro Lucas Dourado, Edcarla Cardoso, Marcus Vinicius Lopes e Alexei Mariano, este último sócio e preposto da empresa beneficiada.

Ex-prefeito Everton Carvalho Rocha

De acordo com as investigações, em agosto de 2017, o município abriu processo licitatório para contratação de empresa prestadora de serviços de software. A sessão de recebimento das propostas ocorreu em setembro, mas, desde o mês de agosto, a Valutare já prestava efetivamente o serviço ao município. Consta inclusive nos autos um contrato assinado pela Valutare logo após a retirada dos editais e o credenciamento para o certame, explica o promotor, registrando que a empresa acabou vencendo a licitação mesmo com todas as irregularidades e não preenchendo os requisitos formais. Além disso, no início deste ano de 2018, novo certame foi direcionado em favor da Valutare, complementou Igor Miranda.

A denúncia apresentada à Justiça é fruto da “Operação Fallitur Visio”, deflagrada no último mês de março pela Promotoria de Justiça de Jaguarari, com apoio da Promotoria de Justiça Regional de Senhor do Bonfim e da Promotoria de Justiça de Central.

OUTRAS DENÚNCIAS CONTRA SECRETÁRIOS

Os ex-secretários de Saúde, Cantídio Maia Neto e Amilton Soares, e de Administração, Darlene Pinto Macedo, do Município de Jaguarari, foram denunciados pelo Ministério Público estadual à Justiça pelo crime de peculato, que é o desvio de bens ou verbas públicas por funcionário que tenha acesso a eles.

O promotor de Justiça Igor Clóvis de Silva Miranda denunciou também José Adaílton da Silva, ex-diretor do setor de transportes do Município, por participação no esquema. Os crimes teriam sido cometidos, de forma continuada, entre os meses de julho de 2017 e abril de 2018.

No período, os então secretários Cantídio Neto e Darlene Macedo, com a participação do então diretor de transportes José Adaílton, desviaram um veículo alugado para uso do Município, bem como as verbas para o combustível, para o ex-secretário Amilton Soares.

Ainda segundo a denúncia, o veículo, uma caminhonete de luxo, era vinculado à secretaria de Administração.

A denúncia dá conta de que Amilton, que na época era diretor de uma cooperativa médica que tinha contrato de prestação de serviços com o Município, teria “requerido” ao então secretário que “disponibilizasse o automóvel para seu proveito”. Entre aluguel e combustível, o prejuízo ao Município passa de R$ 70 mil.

0 comentário
BNI-02-728x90px_BAHIA-MEU-ORGULHO (1).pn

Sala de Notícia - Todos os Direitos Reservados