Buscar
  • Glauco Wanderley

Cadeirantes ficaram "na cara do gol" para curtir as atrações


Cadeirante, Mateus Paes participou da Micareta pela primeira vez neste ano. Optou por ficar no Camarote da Diversidade, espaço destinado às pessoas que têm alguma dificuldade de locomoção e idosos.

Gostou tanto da festa que a estreia, na quinta-feira, foi seguida de retorno no sábado e no domingo. “Aqui é muito bom para a gente porque além de seguro, os artistas passam bem pertinho. Dá para ver tudo”.

Foto: Valdenir Lima

Ele, como todos os outros deficientes físicos, estava acompanhado. “O espaço aqui é muito bom. Além de tudo, os funcionários são muito gentis”, afirmou Lucélia, mãe do jovem. “Dá para todos se divertirem bem”.

Os números não foram fechados pela Secretaria de Desenvolvimento Social, mas a quantidade de pessoas no espaço chegou a algumas centenas. Os cadeirantes tem prioridade e se posicionam próximo à grande de proteção.

Sueli Oliveira, também cadeirante, diz que é foliã nata e que frequenta o espaço diariamente durante a Micareta. “Aqui as pessoas com alguma necessidade têm tudo que precisam para se divertir, do material ao humano. É muito bom estar aqui”, comemorou.

A estudante Daniela Nascimento disse que frequenta o espaço há 14 anos e que a cada ano observa que está melhor. “Neste, a mudança do local onde a gente ficava deixou o camarote ainda mais divertido, porque a gente logo vê as atrações”. Antes, o espaço ficava quase no final do circuito, explicou.

#Micareta2018

728×90_MAIS_SAÚDE_BAHIA_0520_ACOES_FEI

Sala de Notícia - Todos os Direitos Reservados