Buscar

Bahia eliminou 36 postos de trabalho e teve saldo negativo em fevereiro

De acordo com as informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), sistematizadas pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), a Bahia encerrou 36 postos de trabalho com carteira assinada em fevereiro de 2018. O resultado negativo decorre da diferença entre 42.885 admissões e 42.921 desligamentos.

Setorialmente, em fevereiro, três segmentos contabilizaram saldos negativos: Comércio (-990 postos), Construção Civil (-212 postos) e Indústria de Transformação (-89 postos). Por outro lado, cinco setores criaram posições de trabalho com carteira assinada: Serviços (+406 postos), Agropecuária (+397 postos), Serviços Industriais de Utilidade Pública (+190 postos), Administração Pública (+161 postos) e Extrativa Mineral (+101 postos).

Análise RMS e Interior - Analisando-se os dados referentes aos saldos de empregos distribuídos no estado em fevereiro de 2018, constata-se perda de emprego na RMS e ganho no interior. Feira de Santana teve saldo positivo. De forma mais precisa, enquanto na RMS foram fechados 1.493 postos de trabalho no segundo mês do ano, no interior foram geradas 1.457 posições celetistas.

Análise regional – Em relação ao saldo de postos de trabalho, a Bahia (-36 postos) ocupou a segunda posição dentre os estados nordestinos e a décima sétima dentre os estados brasileiros em fevereiro de 2018. No Nordeste, apenas o Piauí (+168 postos) registrou saldo positivo. Todos os outros oito estados da região apresentaram desempenho negativo no segundo mês do ano. Alagoas (-10.698 postos) foi seguido por Pernambuco (-7.381 postos), Rio Grande do Norte (-3.570 postos), Paraíba (-2.758 postos), Sergipe (-931 postos), Ceará (-375 postos), Maranhão (-372 postos) e Bahia (-36 postos).

Sala de Notícia - Todos os Direitos Reservados