Buscar

Zé Carneiro temeu pela vida, por causa de emenda de Tom à Lei Orgânica

Foi com alívio que o presidente da Câmara, José Carneiro, viu rejeitada proposta do seu vice, Tom, que previa a permanência do vice no cargo até o fim do mandato, em caso de falecimento do titular. Pela regra em vigor, que não será alterada, o vice assume apenas por alguns dias, até que nova eleição ocorra. Foi como aconteceu após a morte de Ronny no ano passado.

Antes da votação, na terça, Carneiro foi à tribuna sugerir aos colegas o voto contra a emenda, que ele classificou como "um perigo".

"Eu confesso que é tão perigoso isso, porque o presidente, se tiver um vice que tenha tanto amor ao cargo, pode executar o presidente e ele assumir. Isso é um perigo", advertiu.

Durante o pronunciamento, Carneiro tinha mencionado justamente que Tom demonstrou apego ao cargo, nos poucos dias em que substituiu Ronny. Na ocasião Tom adiou como pôde a realização da eleição. Ele era primeiro vice de Ronny e permaneceu na mesma função com a atual mesa diretora.

Sala de Notícia - Todos os Direitos Reservados