Buscar

Jovem de Conceição do Coité que flagrou clarão, mantém em casa uma estação de monitoramento de meteo


Olhar para o céu sempre foi uma coisa "fascinante" para o jovem baiano Alexsandro Mota, de 18 anos. Apaixonado por astronomia e movido pela curiosidade, o morador da cidade de Conceição do Coité, a cerca de 220 km de Salvador, decidiu, por conta própria, mergulhar nos estudos para entender os mistérios do espaço e chegou aos mais de 1,3 milhão de seguidores após começar a divulgar nas redes sociais o que aprende diariamente.

"A paixão por astronomia surgiu desde criança. Sempre gostei de observar o céu e me perguntava o que eram aqueles pontos brilhantes que apareciam à noite e me propus a procurar respostas", destaca.

Na casa onde mora com os pais e uma irmã, Alexsandro montou uma estação de monitoramento de meteoros e outros fenômenos. Na noite da última terça-feira (20), registrou, em vídeo, o clarão no céu que foi visto por moradores de diversas cidades da Bahia. O fenômeno aconteceu por volta das 22h30, deixou as pessoas assustadas e ganhou as redes sociais.

Em seu blog, intitulado "Mistérios do espaço", Alexsandro escreveu sobre o episódio e postou o vídeo que conseguiu gravar, utilizando uma câmera especial.

"Como a câmera estava virada para outro lado, já que nunca sabemos ao certo onde e quando um meteoro pode surgir, só consegui registrar a imagem do clarão. Segundo o que foi divulgado até agora, tratou-se de um meteoro, que explodiu sobre o oceano", conta o jovem.

A Rede Brasileira de Monitoramento de Meteoros (Bramon) confirmou que o clarão no céu da Bahia foi provocado mesmo por um meteoro, fenômeno luminoso causado pela passagem de um fragmento de rocha espacial pela atmosfera da terra. O fragmento, segundo a Rede, explodiu pouco tempo depois de passar pela atmosfera, no Oceano Atlântico, a cerca de 83 km da praia de Guarajuba, na cidade de Camaçari, região metropolitana de Salvador.

Com a montagem da estação de monitoramento em casa, Alexsandro virou um dos integrantes da Bramon, organização sem fins lucrativos cuja missão é desenvolver e operar uma rede para o monitoramento de meteoros.

Futuro

Alexsandro concluiu o ensino médio em 2016 e, agora, se planeja para ingressar numa faculdade. A preparação tem sido com a ajuda da internet, livros e artigos.

"Atualmente eu só pesquiso de forma amadora. Sou astrônomo amador. Aqui pela região, tem a Uneb [Universidade do Estado da Bahia] e a UFBA [Universidade Federal da Bahia]. Cursos de astronomia não tem por aqui, mas cursos relacionados, como física, geologia. Pode ser em qualquer um desses", destaca.

O jovem diz que tem o apoio dos pais para seguir na carreira. "Me apoiam muito e me dizem pra continuar. Eu digo que é fascinante e que vale a pena se aprofundar nisso, meter a cara nos estudos. No futuro, me vejo como um pesquisador profissional nessa área, fazendo, quem sabe, grandes descobertas para contribuir com a astronomia e ciência nacional", planeja.

Sala de Notícia - Todos os Direitos Reservados