Buscar

Com brigas e expulsões, Ba-Vi termina 11 minutos mais cedo. Veja o vídeo

A promessa de um clássico de paz, no primeiro Ba-Vi do ano, não saiu do papel. No jogo que marcava o retorno da torcida mista, os jogadores de Bahia e Vitória não deram exemplo e protagonizaram cenas de pancadaria no Barradão.

O primeiro clássico de 2018 contou com torcida mista. Do lado de fora do Barradão, brincadeiras e provocações. No campo, o exemplo não foi seguido. Os jogadores se envolveram em confusão após a comemoração do gol de Vinícius. Também houve desordem nas arquibancadas, no setor destinado ao torcedor do Bahia.

O Bahia empatou logo aos 4 minutos. Após cobrança de escanteio, Uillian Correia desviou a bola com a mão dentro da área. O árbitro marcou pênalti, que foi convertido por Vinícius. Na comemoração, o meia tricolor dançou na frente do local onde fica a principal organizada do Vitória. Os jogadores rubro-negros não gostaram e partiram para cima do tricolor.

Uma confusão foi iniciada e resultou nas expulsões de sete jogadores: Vinícius, Edson, Becão e Lucas Fonseca, pelo Bahia, Rhayner, Kanu e Denilson, pelo Vitória. Com um mais, o Tricolor partiu para cima. Nino quase marcou, em vacilo de Bryan. (Veja o vídeo).

A situação ficou mais delicada para o Vitória após expulsão de Uillian Correia, que cometeu falta em Zé Rafael. Bruno Bispo “peitou” Jailson Macêdo Freitas e também recebeu o cartão vermelho, que foi comemorado pelo torcedor. Com o Vitória com apenas seis jogadores em campo, o árbitro encerrou a partida aos 34 minutos.

O placar, por incrível que pareça, ficou em segundo plano diante de um jogo com nove expulsos. Pelo Regulamento Geral de Competições da CBF, o Bahia deve ser declarado vencedor pelo placar de 3 a 0.

G1 Esporte

0 comentário