Buscar

Nordeste é segunda região com maior número de endividados


O número de brasileiros que não conseguem pagar suas contas continua subindo e chegou a 59,9 milhões de pessoas em novembro. No mês, o aumento na quantidade de inadimplentes foi de 0,23% na comparação com o mesmo período do ano passado. Na comparação mensal (de outubro para novembro), o indicador apresentou aumento de 0,15%. Os dados foram revelados ontem pelo indicador do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

A quantidade de pessoas com alguma conta em atraso e com o CPF restrito para contratar crédito ou fazer compras parceladas chega a 39,5% da população com idade entre 18 e 95 anos. Mas é na faixa entre os 30 e 39 anos que se observa a maior frequência de negativados.

Para ele, a mudança desse quadro está ligada à melhora das condições econômicas e, em especial, pela redução da taxa de desemprego. “Nos últimos meses, a economia brasileira iniciou um processo de recuperação. A atividade avançou por três trimestres consecutivos e a inflação e os juros recuaram. Algumas mudanças de regras também favoreceram o consumidor, a exemplo das novas regras do rotativo do cartão de crédito. Mas a recuperação ainda é incipiente e não atinge o bolso do consumidor”, afirma.

Regiões devedoras

É na região Sudeste em que se concentra a maior quantidade de consumidores com contas em atraso: 24,24 milhões (37%). A segunda região com maior número absoluto de devedores é o Nordeste, com 16,85 milhões de negativados (42%).

Na região, as dívidas ligadas ao comércio foram as únicas a apresentar queda anual, com retração de 9,14%. O número de pendências devidas aos segmentos de água e luz cresceu 2,16%, enquanto os registros com o setor de comunicação e com os bancos cresceram 11,96% e 3,76%.

Fonte: Correio 24 horas

Sala de Notícia - Todos os Direitos Reservados