Buscar

Sudene vai investir R$ 700 mil no Plano de Desenvolvimento Econômico para Feira


O Planejamento estratégico da cidade para fazer frente aos desafios decorrentes das demandas que serão impostas ao Poder Público, no que tange ao seu Desenvolvimento Econômico Estratégico e Sustentável, foi o eixo da entrevista coletiva concedida pelo prefeito José Ronaldo de Carvalho, na tarde desta segunda-feira, 20, no Paço Municipal Maria Quitéria.

O ato se estendeu à noite de abertura da I Semana Global do Empreendedorismo de Feira de Santana, no Espaço Cultural do SESI, no Jardim Cruzeiro, onde foi celebrado oficialmente o convênio firmado entre a Prefeitura Municipal, a SUDENE e o PNUD, contando com as assinaturas do prefeito José Ronaldo, do superintendente da Sudene, Marcelo Neves, e Frederico Lacerda, gestor do Programa das Nações Unidas Para o Desenvolvimento (PNUD/Bahia).

A iniciativa está sendo coordenada pelo Projeto Feira 2030, criada por iniciativa do Poder Executivo. A este grupo de trabalho, liderado pelo vice-prefeito Colbert Martins, caberá acompanhar e supervisionar a consultoria que será realizada no município por técnicos contratados pela Sudene, que desembolsará R$ 709 mil no levantamento do diagnóstico dos índices socioeconômicos da região.

“Através deste plano estamos planejando as estratégias do futuro para a cidade dentro de vários segmentos econômicos para os próximos 30 anos. Por isso é importante a opinião dos representantes de entidades da indústria, comércio e empresas prestadoras de serviços”, ponderou José Ronaldo.

O superintendente da SUDENE, Marcelo Neves, observou que Feira de Santana foi escolhida para lançar este modelo de projeto por se situar entre as vinte mais importantes cidades dos nove estados do Nordeste, pontuando que foi estabelecido o ano de 2030 como prazo para que os resultados positivos sejam obtidos.

“O Plano deverá ser concluído em dez meses, e inclui um diagnóstico da situação atual, um prognóstico e a visão de futuro. A participação da sociedade civil é importante, tanto na elaboração quanto na execução. Feira é uma cidade com vocação empresarial, é empreendedora e é considerada a locomotiva do semiárido”, disse Marcelo Neves.

Sala de Notícia - Todos os Direitos Reservados