Buscar

"Jair Bolsonaro é meu candidato à presidência deste país", admite Edvaldo Lima


O vereador mais identificado com a pauta moralista na Câmara de Feira de Santana, anunciou na tribuna que apoia Jair "Bolsonário" (como ele pronuncia) para presidente da República.

Questionado pelo colega Marcos Lima se este apoio era do conhecimento do vice-governador João Leão, do PP, mesmo partido de Edvaldo, o vereador respondeu: "Não sou teleguiado, quem me elegeu foi o povo e o povo quer Jair Bolsonaro presidente para que este país possa ter direcionamento de Deus e de quem tem compromisso com a verdade e a ética, porque tem 27 anos de deputado federal e não tem mancha no currículo."

O presidente José Carneiro contestou, apontando que há muita necessidade de novas lideranças, pois Bolsonaro é "um reacionário, um homem que defende o militarismo, um populista barato".

Quando Zé Filé questionou se Bolsonaro tinha conseguido aprovar projetos ao longo de quase três décadas no Congresso, Edvaldo admitiu que foi apenas um, mas porque ele não se misturou com "os mala-suja" do Congresso e por isso seria boicotado pelos demais.

Alberto Nery defendeu a candidatura de Lula e disse que este é quem será eleito se não for impedido de concorrer. Criticou Bolsonário (ele também fala assim) porque "não respeita as mulheres", citando a ocasião em que o deputado falou que a colega parlamentar Maria do Rosário "não merecia nem ser estrupada" (sic). Edvaldo defendeu seu candidato culpando a deputada, dizendo que ela foi quem atacou e que a deputada é "a favor da pedofilia", enquanto "Jair Bolsonaro defende a família, o reino de Deus, a Bíblia".

Lembrou ter sido eleitor de Lula mas alega que não pode mais apoiá-lo por causa do envolvimento do petista com a corrupção.

0 comentário